“Nunca farei um álbum pop que é mais do mesmo do que acontece hoje”, diz Lady Gaga ao promover “Joanne”

O que você espera de “Joanne”, o novo disco da Lady Gaga?

A cantora falou sobre o novo trabalho durante entrevista para o apresentador Ryan Seacrest em seu programa de rádio na terça-feira (4), além de cantar um trecho da inédita “Just Another Day”.

“Quero unir pessoas que normalmente não conversariam, ou passariam tempo juntas ou talvez nem se gostassem ou se entendessem”, disse sobre o álbum que abordará gêneros diferentes. “Gosto quando alguém que ouve country talvez pense que não seria amigo de alguém que goste de música eletrônica ou underground. Ou alguém amante do rock que talvez não considere gostar de um artista como eu ou alguém ligado ao funk ou folk. Provavelmente todos os gêneros que eu conheço estão presentes neste disco”, confessou.

“No centro de tudo, é um disco pop. Vou cravar em meu peito… porque não sei se as pessoas esquecem isso sobre mim ou é apenas pelo meu jeito de ser, mas eu nunca farei um disco pop que é a mesma coisa que está acontecendo na música. Meu objetivo é sempre ser diferente e empurrar as coisas. Não necessariamente para frente ou trás, mas apenas empurrá-los em uma nova direção que sempre tenha uma mensagem positiva por trás”, disse.

“Minha marca pop é esquisita. É o que eu faço e é o que eu amo fazer, criar coisas que são diferentes. Então este álbum é sobre reunir esses gêneros e unir as pessoas”, resumiu.

Lady Gaga continuou a entrevista falando novamente sobre sua tia, Joanne, a quem homenageou no álbum. “Meu pai a perdeu muito rápido [vítima do Lúpus, doença que Lady Gaga também possui] e isso mudou sua vida drasticamente. Tipo, eu não conheço o meu verdadeiro pai e o disco é sobre isso. Acho que muitas pessoas poderão se relacionar com ele [o álbum] pensando ‘por que eu me sinto assim? Bem, me sinto assim porque algo aconteceu no passado. É matemática. O que acontece no passado, afeta o agora'”.






Comentários

AS MAIS LIDAS DO DROPS