Historiador sobre Anitta: “melhor exemplo da decadência cultural do Brasil”


É polêmica que vocês querem? Então segura essa!


O historiador Marco Antonio Villa, que também é comentarista da rádio Jovem Pan, é mais um brasileiro que diz não para Anitta. Enão economizou nas críticas ao falar sobre o novo single da cantora carioca.

Na última terça-feira (9), durante o Jornal da Manhã, na Jovem Pan, Villa afirmou que a música, o clipe e a tudo que envolve Anitta, é um “crime” contra a cultura brasileira. Segundo o historiador, a letra de “Vai Malandra” “dá nojo”.

“Nós vivemos uma decadência cultural. É inquestionável, inegável. A ignorância se transformou em política oficial. Quanto mais medíocre melhor. Eu pego como exemplo essa moça. Anitta é o melhor exemplo da decadência cultural do Brasil. A música ‘Vai Malandra’ e o vídeo são umas das coisas mais reacionárias que eu vi na minha vida. A desqualificação da mulher é um absurdo. Não vou chamar de versos na letra, que seria exagero.”

Ao falar sobre o clipe, o historiador soltou o verbo, e detonou todos os aspectos que a maioria das pessoas enaltecem.

“Observe que há toda uma mercantilização do corpo da mulher e uma idealização da favela, que é favela mesmo, não é comunidade. É favela. Nós não podemos pelo nome transmudar, através de uma palavra, uma vergonha nacional, que é a existência das favelas. As pessoas não podem morar naquelas condições de vida terríveis, naquele espaço marcado pelo crime, não pode. As pessoas têm que morar em condições adequadas. Morar ali é impossível, e não há meio de reformá-las. O vídeo dá nojo, dá asco. Chamaram isso do ‘novo hino nacional brasileiro.”

Confira o comentário de Marco Antonio Villa na íntegra:



Em dezembro de 2017, Marco disse não saber quem é Pabllo Vittar:

Comentários

AS MAIS LIDAS DO DROPS

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

VÍDEOS EM DESTAQUE

DROPS MUSIC NO FACEBOOK