Walkman faz 41 anos, relembre o sucesso do aparelho


O tempo, voa! Aconteceu há exatos 41 anos. Sim, no dia 1º de julho de 1979, a Sony colocou à venda no mercado japonês, um aparelho bem curioso, que ganhou o título de Walkman. Você já teve um?

Depois das criações do discman e iPod, a proposta dele pode até parecer banal, mas na época, sem nenhuma sombra de dúvidas, era revolucionária. Que tal fazer as pessoas ouvirem música em um aparelho portátil em qualquer lugar e a qualquer momento dia? Antes, isso era impossível.... mas agora, tudo está ainda mais prático, né verdade?

E se você teve um Walkman, é claro que você se lembra da forma de usar o aparelho. Vai dizer que não sente saudade da experiência de colocar uma fitinha no walkman, ajeitar o fone de ouvido e sair por aí curtindo um bom som? Claro que sente! 

Vamos relembrar? Antes, para quem não sabe, existia uma coisa chamada "formato físico". No caso, uma fita magnética que o walkman transformava em música analógica. Sentiu o cheiro de nostalgia, né?


Naquela época, vale ressaltar também, que, a qualidade sonora do Walkman, não era como a de um estéreo, mas ninguém ligava muito. Afinal, o que importava de fato, era a portabilidade enorme, ou seja, um belo atrativo, né?

Mas nem tudo são flores... calma, que a gente explica! Ir direto para a faixa favorita, por exemplo, era um sonho. Era preciso usar os botões "Fast Forward" e "Rewind", para chegar até onde queria. E às vezes só havia um botão para isso. 



Demorava? Muito! Mas a gente ia curtindo a paisagem enquanto a fita passava pra música a seguir. E quando era preciso usar uma caneta? Não entendeu?

Quando os botões falhavam ou algo dava errado, é aí que você tinha de usar a caneta para ajeitar a fita. Lápis também funcionava. Mais uma dose de nostalgia, heim?



Calma, que tem mais! Se o walkman começava a apresentar problemas, dava para limpar o cabeçote e melhorar a qualidade do som. Ô vida complicada, tá?



E quando você ouvia a sua música na rádio, e queria gravar ela? Mais tenso ainda! Mas ao mesmo tempo, era uma emoção inenarrável esperar um dia inteiro até sua música favorita tocar no rádio, depois de ajeitar o sinal da antena, para poder gravar e depois ouvir no walkman. 



Pra fechar a sessão nostalgia, temos que ressaltar que a ideia do walkman é atribuída ao filósofo germano-brasileiro Andreas Pavel, que criou uma versão precursora e até hoje luta para ter a invenção reconhecida. Coitado! Vamos ficar na torcida, pra que isso aconteça. 

Comentários

VIDEOCLIPES EM DESTAQUE

BAÚ DO DROPS

DROPS MUSIC NO FACEBOOK

SIGA O DROPS NO SPOTIFY!

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS

AS MAIS LIDAS DO DROPS